(11) 94024-5599, 2574-7989 e 3791-3754

Por Dra. Denise Regina Ramos – CRMV 30204-SP

A anestesia é considerada um procedimento de rotina na medicina veterinária, que além de evitar a dor e o sofrimento, garante relaxamento e conforto ao paciente. Os riscos inerentes à anestesia vêm diminuindo significativamente nos últimos anos devido ao aprimoramento dos cuidados perioperatórios, disponibilidade de exames complementares e de equipamentos sofisticados, emprego de fármacos mais seguros, monitoração mais adequada e aumento do número de anestesiologistas qualificados.

As principais complicações durante o ato anestésico podem ocorrer devido a diversos fatores relacionados ao paciente, incluindo doenças preexistentes, alterações sistêmicas e idade avançada, ao tipo e duração da cirurgia, aos efeitos dos fármacos utilizados e ao funcionamento dos equipamentos empregados para administrar ou controlar a anestesia. A presença de um anestesiologista durante a anestesia e o emprego de monitoração adequada é fundamental para o diagnóstico e resolução das alterações que podem ocorrer, como por exemplo, arritmias cardíacas, hipotensão e alterações respiratórias.

A recuperação pós-anestésica também é um período importante, pois complicações como excitação, dor, depressão cardiovascular e baixa temperatura corpórea, em grande parte dos casos, ainda estão presentes e devem ser estabilizadas antes do animal receber alta médica. A internação é indicada, principalmente após cirurgias de grande porte, pois diminui o avanço de alterações fisiológicas que podem agravar o quadro clínico. Além disso, o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar proporciona maior segurança à vida do animal e tranquilidade aos tutores.