(11) 94024-5599, 2574-7989 e 3791-3754

logo_outubroRosa_120

Paralelamente às campanhas direcionadas à prevenção do câncer de mama em mulheres, a versão veterinária do Outubro Rosa ganhou destaque no mês de outubro de 2015. O objetivo na veterinária é divulgar aos responsáveis de animais a importância sobre a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama em cães, considerado um dos três tipos mais comuns de tumores em cadelas não castradas.

No último dia 18 de outubro a Onco Cane realizou o evento que contou com a presença de oncologistas veterinários e colaboradores, bem como com a ativa participação de voluntários (alunos de veterinária) que realizaram o exame de palpação das mamas nas 24 cadelas participantes. A intenção maior era, além de divulgar que a castração precoce é o melhor método de prevenção da doença, também estimular os responsáveis a reproduzir o exame de palpação com frequência em seus animais.

A Onco Cane já havia realizado campanhas similares nos anos de 2012 e 2013 nas dependências do parque Ibirapuera – Moema (SPaulo) porém, estes foram considerados eventos regionais.

Neste ano de 2015 a campanha Outubro Rosa ganhou força com a participação de vários serviços veterinários distribuídos pelo país e, a isso devemos à iniciativa do professor Giovanni Cassali da UFMG que estimulou veterinários envolvidos com a causa dando início à 1ª Campanha Nacional de Prevenção contra o Câncer de Mama em Animais de Companhia, com o apoio e  participação da Associação Brasileira de Oncologia Veterinária (ABROVET).

Veja abaixo os dados levantados no evento Outubro Rosa da Onco Cane:
  • Total de cadelas participantes do evento – 24 animais
  • Idade média – 6,8 anos
  • Status reprodutivo – 75% castradas, 25% não castradas
  • Motivo que levou responsável à castração – 42% eletiva; 8% doenças; 8% prevenção do câncer de mama
  • Porte dos animais – 33% pequeno; 42% médio; 25% grande
  • Raças mais comuns – 30% SRD; 17% Yorkshire; Golden e Labrador Retriever, Pitbull (8% cada)
  • Cadelas com nódulos mamários –  8,3% (2 animais)
  • Responsáveis que desconheciam o exame de palpação das mamas como método diagnóstico – 92%
  • Responsáveis que nunca haviam submetido seus animais ao exame de palpação das mamas – 84%

As informações levantadas no evento confirmam a importância de informar os responsáveis de cadelas sobre como prevenir e diagnosticar precocemente a doença.